(VI)VIDA NO QUE SE TEM DE MAIS PROFUNDO: A DEPRESSÃO NA ADOLESCÊNCIA E UM OLHAR DE ENFRENTAMENTO À LUZ DA ABORDAGEM CENTRADA NA PESSOA

Autores

  • Marlon Diettrich Centro Universitário de Brusque- SC
  • Luzia de Miranda Meurer Centro Universitário de Brusque- SC

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i1.3784

Palavras-chave:

Depressão. Adolescência. Abordagem centrada na pessoa. Tendência atualizante. Atitudes facilitadoras.

Resumo

A adolescência é uma fase do desenvolvimento humano, a qual envolve diversas transformações e situações vivenciadas pelo adolescente que por vezes podem cooperar para o desencadeamento da depressão. Esta pesquisa teve como objetivo elucidar como a depressão na adolescência pode ser possivelmente compreendida e manejada pela Abordagem Centrada na Pessoa (ACP). Inicialmente procura-se identificar possíveis fatores que possam contribuir para o surgimento da depressão na adolescência e, posteriormente, expõe-se a perspectiva de atuação diante a esta abordagem psicológica. Quanto à natureza da pesquisa se considerou básica, de abordagem qualitativa e utilizou-se como método a pesquisa bibliográfica. A reprodução da análise tratou-se de uma revisão narrativa, tendo como forma de interpretar os dados apresentados à Análise Temática. Os resultados obtidos identificaram a diversidade de fatores que são capazes de contribuir para o desenvolvimento da depressão na adolescência. Desde as transformações físicas e neuroquímicas que se apresentam, o histórico familiar genético, questões emocionais e comportamentais vivenciadas, estereótipos empregados sobre os adolescentes, possíveis influências dos adultos, as dinâmicas familiares e interações sociais, foram fatores identificados que possivelmente vulnerabilizam a instalação da doença. Constatou-se contribuições perante a ACP e sua forma de atuação defronte a esse fenômeno. Essa abordagem procura focalizar a pessoa em sua totalidade, tendo confiança na tendência atualizante, que é a capacidade do ser humano para compreender a si mesmo, modificar-se e se atualizar. Podendo favorecê-la quando o terapeuta fornece um ambiente facilitador, com atitudes facilitadoras fundamentais, para que a pessoa consiga se expressar, se perceber e encontrar as suas próprias potencialidades.

Biografia do Autor

Marlon Diettrich, Centro Universitário de Brusque- SC

Acadêmico da 10ª fase do curso de Psicologia da UNIFEBE. E-mail: marlon.diettrich@unifebe.edu.br

Luzia de Miranda Meurer, Centro Universitário de Brusque- SC

Professora do Curso de Psicologia da UNIFEBE e orientadora deste estudo. Mestra em Educação pela Universidade Regional de Blumenau – FURB. Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC e E-mail: luzia.meurer@unifebe.edu.br.

Downloads

Publicado

31/01/2022

Como Citar

Diettrich, M. ., & Meurer, L. de M. . (2022). (VI)VIDA NO QUE SE TEM DE MAIS PROFUNDO: A DEPRESSÃO NA ADOLESCÊNCIA E UM OLHAR DE ENFRENTAMENTO À LUZ DA ABORDAGEM CENTRADA NA PESSOA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(1), 302–337. https://doi.org/10.51891/rease.v8i1.3784

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.